TSE multa Haddad por impulsionar conteúdo contra Bolsonaro

O ministro do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Edson Fachin, determinou que o petista Fernando Haddad pague multa no valor de R$ 176 mil por impulsionar propaganda negativa na internet contra seu opositor nas eleições do ano passado, o presidente Jair Bolsonaro.

A representação foi movida contra o impulsionamento do site “A Verdade Sobre Bolsonaro”, que veiculava informações prejudiciais contra o então candidato do PSL à Presidência.

O ministro acrescenta que o objetivo da regra inserida pela Minirreforma Eleitoral, de 2017, não é o de coibir a veiculação de críticas aos candidatos, mas a contratação do impulsionamento desse tipo de conteúdo.

O valor da multa foi estipulado em duas vezes a quantia que o Partido dos Trabalhadores (PT) pagou ao Google para impulsionar o site — e também por ter excedido em 30.000 reais o valor máximo permitido para este tipo de contratação.

Durante as eleições Haddad acusou várias vezes o candidato opositor de impulsionar Fake News pelo Whats App,a acusação partiu de uma matéria na Folha de São Paulo e foi descartada pela TSE por falta de provas.

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Fechar Menu