Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de MG regsitram 627 casos de suspeita de dengue; Vazante mantém incidência média

Veja a situação das principais cidades destas regiões no boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) nesta terça-feira (10).

As cidades do Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de Minas registraram 627 novos casos prováveis de dengue na última semana. Os dados são do Boletim Epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) nesta terça-feira (10).

Conforme a publicação, nas regiões, há 3.771 casos prováveis de dengue. No boletim divulgado na semana passada, foram registrados 3.144 casos prováveis nas áreas.

Além disso, três novos casos de dengue com sinal de alarme também foram registrados no Triângulo Mineiro: um em Ituiutaba e dois em Monte Alegre de Minas. E uma morte pela doença foi descartada em Iturama.

Veja abaixo mais informações divulgadas pela SES-MG sobre incidência de dengue, sinal de alerta, além dos dados sobre chikungunya e zika.

Casos com ‘sinal de alarme’

As regiões registraram aumento no número de casos de dengue com sinal de alarme: de 19 na última publicação, para 22 neste boletim.

Nos dados desta terça-feira, dois novos casos com sinais de alarme foram registrados em Monte Alegre de Minas. Na semana passada, o Município já tinha uma incidência com sinal de alarme. O G1 entrou em contato com a Prefeitura, mas não obteve retorno até a publicação da reportagem.

Um novo caso também foi apontado em Ituiutaba. Por telefone, a assessoria da Prefeitura informou que o Município está fazendo a análise dos dados divulgados e que, após o estudo, comentará o assunto.

Outras cidades com casos de dengue com sinal de alarme são: Uberlândia (8), Araxá (3), São Gotardo (2), Cachoeira Dourada (1), Carneirinho (1), Limeira do Oeste (1), Pirajuba (1), e Uberaba (1).

Dengue: classificação para sinais de alarme – De acordo com a SES-MG, é classificado como dengue com sinais de alarme todo caso de dengue que, no período após a febre, apresenta um ou mais sinais de alarme, que são dor abdominal intensa e contínua, ou dor a palpação do abdômen; vômitos persistentes; acumulação de líquidos (ascites, derrame pleural, pericárdico); sangramento de mucosas; letargia ou irritabilidade; hipotensão postural (lipotímia); hepatomegalia maior do que 2 cm; e aumento progressivo do hematócrito.

Incidência

Conforme o boletim desta terça-feira, Carneirinho, Planura, Pirajuba, Limeira do Oeste, Conquista, e Gurinhatã têm incidência muito alta da doença. Os municípios de Ituiutaba, Frutal, Iturama, Monte Alegre de Minas, Delta, Centralina, Veríssimo e Grupiara aparecem com incidência alta.

Já Vazante, Uberaba, Patos de Minas, Frutal, Coromandel, Fronteira, Itapagipe, Nova Ponte, Capinópolis, Santa Vitória, Canápolis, Iraí de Minas, Ipiaçu, Campo Florido, São Francisco de Sales, Cachoeira Dourada e Água Comprida estão com incidência média.

As demais cidades do Triângulo, Alto Paranaíba e Noroeste de MG têm incidência silenciosa ou baixa, segundo o boletim da SES-MG.

Situação das principais cidades

Uberlândia – A cidade continua em segundo no ranking de casos prováveis, com 672 casos. São 122 novos em relação ao último boletim, quando o município registrou 552 ocorrências. A incidência continua baixa.

Uberaba – Desde o último boletim, a cidade ocupa o primeiro lugar no ranking, com 786 casos prováveis. Ainda de acordo com a SES-MG, Uberaba teve 215 novos registros se comparado com a última publicação, quando a cidade apresentava 571 casos prováveis de dengue. A incidência na cidade continua média.

Em nota, a Prefeitura de Uberaba informou que os números da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) são retirados do sistema em tempo real e pode haver diferença com o apresentado no boletim do Estado.

De acordo com a SMS, o município tem 1.200 notificações, sendo 51 casos positivos para dengue. A nota também confirma o óbito em investigação.

Patos de Minas – Quarta cidade em número de casos prováveis, Patos de Minas tem 273 registros. São 79 casos novos em relação ao último boletim, quando o município teve 194 ocorrências. A incidência de dengue permaneceu média.

Paracatu – O município do Noroeste de Minas registou sete novos casos prováveis de dengue. O novo boletim apontou 61 registros. Na semana passada, eram 54. A incidência continua baixa.

Dengue em Minas Gerais

O novo Boletim Epidemiológico da SES-MG indica que Minas Gerais tem 25.877 casos prováveis de dengue em 2020. Um óbito confirmado pelo agravo da doença foi confirmado em Medina.

No estado, neste ano, outros 15 óbitos por dengue estão em investigação: um em Iturama e um em Uberaba no Triângulo Mineiro; um em Além Paraíba, um em Muriaé e um em Senador Firmino na Zona da Mata; um em Cássia, no Sul de Minas; um em Joaíma no Vale do Jequitinhonha; um em Taparuba no Vale do Rio Doce; um em Bom Despacho, dois em Campo Belo, e dois em Divinópolis no Centro-Oeste; um em Corinto, na região Central; e um em Pirapora no Norte de MG.

Chikungunya

Sobre a Febre Chikungunya, foram registrados em Minas Gerais 480 casos prováveis da doença em 2020, sendo cinco em gestantes.

No ano passado, 2.776 casos prováveis de chikungunya foram registrados no estado e houve um óbito pela doença em Patos de Minas.

Zika

Com relação à Zika, neste ano, foram registrados 168 casos, sendo 36 em gestantes. Em 2019, foram 698 casos prováveis, sendo 158 em gestantes.

E nas regiões Triângulo Mineiro e Alto Paranaíba já há casos prováveis da doença em 2020. São 19 casos em Ituiutaba, 15 em Frutal, três em Uberaba, dois em Uberlândia, um em Perdizes e um em Iturama.

G1

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Romeu Zema anuncia escala de pagamento

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciou, nesta quarta-feira (28/10), a escala de pagamento dos servidores do Estado em novembro. A primeira parcela, com

Fechar Menu