Tanqueiros voltam ao trabalho após paralisação de 24 horas em Minas Gerais

Ato foi feito a favor do governo Bolsonaro e contra os valores do ICMS dos combustíveis cobrados pelo Estado de Minas

Após tanqueiros, caminhoneiros que distribuem combustível, cruzarem os braços em Minas Gerais durante o feriado de 7 de setembro, a paralisação teve fim nesta quarta-feira (8), pouco mais de 24 após o início do movimento. 

A reportagem da Itatiaia foi até a Refinaria Gabriel Passos (Regap), em Betim, e constatou movimentação normal na manhã desta quarta-feira, com diversos caminhões carregados com combustível saindo do centro de distribuição e seguindo pela Fernão Dias, em direção a Contagem e a Belo Horizonte.

Motoristas que estão na porta da refinaria também confirmaram o fim da paralisação. José Geraldo é um dos tanqueiros que estava na Regap e explica sobre o movimento. Ele deixou o caminhão em Pará de Minas com medo de que a greve durasse muitos dias. “Ontem paralisamos, ninguém carregou aqui, hoje já está tudo normal. O motivo [da paralisação] é que o petróleo está muito caro, o ICMS de Minas Gerais é o mais caro do Brasil, então eles estão querendo que abaixe isso aí.”

No local há alguns veículos parados, mas motoristas e funcionários da Regap informaram que não é por causa da paralisação e sim são veículos esperando para entrar na fila para abastecer e seguir viagem.

A Itatiaia também esteve em postos da região Centro-Sul de Belo Horizonte e os funcionários disseram que não falta combustíveis.

A paralisação, que inicialmente começou por tempo indeterminado, foi feita a favor do governo de Jair Bolsonaro e contra os valores do ICMS dos combustíveis cobrados pelo Estado de Minas, conforme o presidente do Sindicato das Empresas Transportadoras de Combustíveis e Derivados de Petróleo de Minas Gerais (Sindtanque-MG), Irani Gomes. 

Rádio Itatiaia

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn