Produtoras rurais de Lagamar aprimoram produção de derivados do leite em treinamento do Sistema Faemg/ Senar Minas

Doze produtoras rurais de Lagamar, no noroeste mineiro, estão comemorando o aprendizado durante o treinamento em Fabricação de Latícinios e Afins, ofertado pelo Senar Minas em parceria com o Sindicato dos Produtores Rurais do município.

O treinamento foi realizado na cozinha do Rotary Club de Lagamar durante cinco dias. As participantes aprenderam a fazer diferentes tipos de queijos, como frescal, mussarela, cabacinha, trança, ricota, requeijão e ainda doce de leite e iogurte. “Todos os produtos são feitos de acordo com as Boas Práticas de Fabricação, no que diz respeito à análise, qualidade e medição do leite, limpeza e sanitização do local e vasilhames utilizados, higiene e saúde dos manipuladores, qualidade da água e dos ingredientes, embalagens, rotulagens e ainda custos de produção”, detalha a instrutora do treinamento, Márcia Ferreira.

Salequex de Almeida conta, aliviada, que após o treinamento parou de desperdiçar o leite produzido na fazenda. “Meu marido ficava bravo comigo, eu tentava fazer os queijos e não dava certo, acabava jogando leite fora. Agora estou profissional, estou fazendo o queijo frescal tradicional e o temperado e não está sobrando nenhum, graças a Deus. Também estou fazendo doce de leite e iogurte por encomenda. Meu negócio está crescendo e já está dando pra ganhar um dinheirinho”, diz aos risos.

Teresinha de Freitas é outra participante do treinamento que está feliz da vida. Ela, que é feirante em Lagamar, está ampliando a variedade de produtos agora. “Eu só fazia o nosso tradicional queijo minas, mas agora estou fazendo frescal e mussarela e, além disso, o doce de leite e o iogurte. Os clientes estão aprovando”, conta empolgada.

A mobilizadora do Sindicato Rural de Lagamar, Núbia Simão, que organiza os cursos e treinamentos do Sistema Faemg/ Senar Minas na cidade, diz que as ações tem feito muita diferença na vida das pessoas. “Vivemos em uma região com poucas oportunidades de emprego, a maioria da população vive da produção de leite, só que nem sempre vender para as cooperativas é o melhor negócio, por isso este treinamento foi tão importante para essas 12 famílias”.

Hamilton Amorim/PO Notícias

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Fechar Menu