Produção de farinha do Município de Vazante pode se tornar Patrimônio Cultural do Estado de Minas Gerais

O Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico de Minas Gerais (Iepha-MG) iniciou uma pesquisa sobre a produção das farinhas de milho e mandioca. Objetivo é reconhecer os produtos como patrimônio cultural do Estado.

O estudo, que deve ser concluído no final de 2020, vai identificar e inventariar os locais de produção, produtores e produtos, que são base da alimentação de grande parte dos mineiros.

A primeira etapa do projeto será a realização de um cadastro dos produtores e casas de farinhas de Minas Gerais por meio de um formulário.

A produção de farinha do Município de Vazante também pode se tornar Patrimônio Cultural do Estado de Minas Gerais.

Os produtores de farinha de milho ou mandioca, que o fazem industrial ou artesanalmente, podem entrar em contato com o Centro Cultural de Vazante para tirar dúvidas a respeito do cadastramento e também indicar produtores de farinha da cidade e da zona rural. Uma equipe responsável pelo cadastramento está disponível durante todo o dia. Informações podem ser obtidas pelo telefone (34) 3813-0108.

O cadastramento, que pode ser feito até 15 do mês de novembro, servirá de indicativo para o município e possibilitará um inventário cultural voltado para a gastronomia que brevemente renderá bons frutos.

Por Anderson Franque / Montanheza 93.5

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fechar Menu