Prefeitura não terá apoio da PM e barreiras restritivas não entram em operação em Patos de Minas

Segundo o comando, ações nos locais serão apenas em eventualidades

O início das restrições de acesso a área urbana em Patos de Minas, por meio das barreiras sanitárias restritivas, estava previsto para a manhã desta quarta-feira (10), o que não aconteceu. A Polícia Militar comunicou que não poderá dar apoio constante nos pontos de fiscalização, como tinha sido divulgado pela prefeitura.

O objetivo das barreiras, que nos dois primeiros dias tiveram caráter educativo, é de restringir a partir de hoje até o feriado prolongado a entrada de pessoas de outras cidades, devido ao avanço no número de casos do novo coronavírus no município, com 130 confirmações da doença, segundo o último boletim epidemiológico. Mas diferente do que a prefeitura pretendia, as medidas com restrições ininterruptas não estão sendo realizadas.

O comandante do 15º Batalhão, Tenente Coronel Vinícius, informou ao portal Patos Já, que a Polícia Militar tem protocolos de atuações a serem seguidos conforme os estágios da doença vão avançando, e com ordens determinadas pelo Estado. Mas segundo ele, como a questão é municipal não terá a participação da PM de maneira integral. A avaliação é que o policiamento nas barreiras somente ocorrerá em situações que demandem apoio eventual.

A nota técnica, documento elaborado pelo Governo do Estado de Minas para orientar sobre as medidas de restrição de locomoção e barreiras sanitárias, diz que os gestores municipais que optarem pela estratégia, deverão executá-la garantindo recursos humanos e meios próprios para a sua realização.

Patos JÁ

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Romeu Zema anuncia escala de pagamento

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciou, nesta quarta-feira (28/10), a escala de pagamento dos servidores do Estado em novembro. A primeira parcela, com

Fechar Menu