Pontos de queimadas são crescentes em Vazante; população sofre as consequências

Imagem extraída das redes sociais

Apesar das leis municipais e federais que punem quem é pego praticando o crime ambiental de colocar fogo em lotes, Vazante tem sofrido com essa prática criminosa no período de estiagem.

A prática é tipificada como crime pela lei de crimes ambientais (9.605, art.54) que prevê reclusão de 01 a 05 anos e multa para o criminoso que for pego nesta atitude criminosa.

Infelizmente, mais uma vez, a população vazantina sofre com os prejuízos em decorrência das queimadas criminosas e esperam que os criminosos sejam responsabilizados legalmente pelos seus atos.

Neste domingo (31/07), um incêndio assustou e incomodou moradores do bairro Jardim Vitória, em Vazante. Foi necessário o uso de um caminhão pipa da Secretaria de Obras, Infraestrutura e Serviços Urbanos (SEMOB) para conter as chamas. Há suspeitas de que o incêndio tenha sido proposital.

Os questionamentos da população são frequentes, principalmente nesta época do ano, quando o tempo está seco. A ocasião é propicia para o aumento de doenças respiratórias, que são agravadas pela fumaça. É importante que os moradores fiquem atentos e os responsáveis sejam denunciados.

Além disso, queimadas as margens das rodovias também estão sendo registradas por quem transita pelas vias. A ação tem causado a destruição da vegetação de cerrado, prejuízo a donos de pastagem e de plantações, além de gerar sério risco de acidentes nas estradas e rodovias da região.

Por Anderson Franque / Montanheza FM 93.5

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn