Polícia Militar de Lagamar registra golpe na venda de gado com prejuízo de R$ 60 mil

Foto divulgação Polícia Militar

Um estelionatário causou um prejuízo de R$ 60 mil durante uma negociação de compra e venda de gado pela internet. O fato foi registrado pela Polícia Militar de Lagamar nesta segunda-feira (26).

A transação envolveu um fazendeiro de Lagamar, dono do gado, e uma vítima da cidade de Uberlândia que comprou os animais do estelionatário.

O proprietário do gado e a vítima procuram a polícia para registrar o fato, após perceberem que haviam caído em um golpe. Eles apresentaram fotos e mensagens das conversas via WhatsApp, número (71) 99738-0011.

De acordo com o boletim de ocorrência, a oferta do gado, um lote de animais, foi publicada com fotos na rede social do fazendeiro. Após as postagens, um homem se identificou como “Mário”, advogado da Bahia, lhe fazendo uma proposta pelos animais. Porém, o dinheiro seria depositado em sua conta assim que vendesse os animais à outra pessoa.

Já a vítima, Leandro, disse à polícia ficou sabendo do lote de animais através de uma postagem feita por “Mário”. Leandro entrou em contato com o falso vendedor e negociou a compra, que seria de R$ 80 mil. Entretanto, conseguiu que o lote fosse vendido a R$ 60 mil, valor que ficou bem abaixo do preço, um bom negócio.

Ele depositou o dinheiro em uma agência do Banco do Brasil, AG 4288-9, cc 29612-0, em nome de Joselander Bezerra Lima.

Com o negócio fechado, ele saiu de Uberlândia em seu veículo, acompanhado de um caminhão fretado para levar os animais. Ao chegar na fazenda em Lagamar, o fazendeiro disse que estava esperando “Mário” fazer o depósito do dinheiro em sua conta.

Os dois foram até o Sindicato dos Produtores Rurais da cidade e retiram a guia de transferência, embarcaram o gado no caminhão e ficaram aguardando o depósito do dinheiro, o que não ocorreu.

Diante da demora e contradições nas informações repassadas, eles notaram que estavam sendo vítimas de uma golpe. As vítimas desembarcaram os animais e procuram o gerente do Banco do Brasil para bloquear o dinheiro. Entretanto, isso não foi possível, já que o dinheiro tinha sido transferido para outras contas. Eles foram orientados a procurar à polícia para registrar o crime.

A Polícia Militar lembra que o caso serve de alerta, já que golpistas vem atuando frequentemente na região, utilizando a internet para enganar e roubar as vítimas. A orientação é sempre checar todas as informações possíveis, antes de enviar dinheiro por meio de depósito bancário.

Por Anderson Franque / Montanheza FM 93.5

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fechar Menu