Polícia Militar alerta para golpe da clonagem de WhatsApp em Patos de Minas e região

A Polícia Militar alertou nessa terça-feira (07) sobre o golpe da clonagem de WhatsApp em Patos de Minas e região. Os estelionatários já estão conseguindo utilizar o aplicativo da vítima enviando mensagens para os contatos dela pedindo dinheiro. Pensando se tratar de um amigo ou familiar, o golpista acaba conseguindo depósitos em dinheiro. Já houve vítimas na cidade.

O Major Evandro da Assessoria de Comunicação Organizacional da 10ª RPM ressaltou que, com o advento de tecnologias, o aparelho celular passou a ser utilizado para várias finalidades além de realizar e receber ligações. Destaca-se entre essas finalidades a troca de informações utilizando o aplicativo WhatsApp, o que o torna atrativo para pessoas de má índole, que já o conseguem clonar.

Ele informou que, com o WhatsApp clonado, o infrator envia mensagens aos contatos da vítima se passando por ela e pede para fazer um depósito, mas que o aplicativo do banco em seu celular não está funcionando, solicitando assim que a pessoa contatada efetue um depósito em uma conta informada pelo infrator, alegando que posteriormente a ressarcirá.

A vítima, pensando se tratar de um amigo, acaba fazendo o depósito e só depois percebe que caiu em um estelionato. O que algumas vítimas da clonagem têm relatado é que assim que o WhatsApp é clonado elas não mais conseguem acesso no aplicativo. Com essa ação, o infrator prejudica a pessoa que tem o aplicativo clonado e a pessoa que de boa fé faz o depósito.

O oficial alertou as pessoas que, caso recebam mensagens desta natureza, certifiquem-se que realmente se trata da pessoa que você conhece ligando para ela e não clique em nenhum link desconhecido que por acaso vier a receber. “A clonagem de WhatsApp demonstra que realmente o crime é dinâmico, motivo pelo qual as medidas protetivas do cidadão também devem ser dinâmicas”, concluiu.

Patos Hoje

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Fechar Menu