PM de Meio Ambiente registra fissuras e trincas em barragem de mineradora em Paracatu

A Polícia Militar (PM) de Meio Ambiente registrou um Boletim de Ocorrência (BO) que mostra supostas fissuras e trincas na Barragem Eustáquio – da Kinross Brasil Mineração – em Paracatu, Noroeste de Minas.

De acordo com o informações apuradas pelo MG1, os policiais estavam fazendo patrulhamento na estrada conhecida como Machadinho, que fica próxima à barragem da mineradora canadense, quando verificaram, segundo o BO, que era possível ver fissuras e trincas no local.

A reportagem entrou em contato com a empresa. Por meio da assessoria, a mineradora disse que o processo é normal e pode ser causado pelo grande volume de água (chuva) registrado recentemente.

A comunicação do grupo também esclareceu que são processos erosivos superficiais e não alteram a estabilidade da barragem e informou, ainda, que a empresa tem equipes que ficam 24 horas em monitoramento da barragem, acompanhando a situação em tempo real.

G1 também entrou em contato com a assessoria de comunicação da Kinross para mais detalhes e aguarda retorno. A barragem existe desde 2010 e abriga 750 milhões de litros de rejeitos, conforme dados do grupo.

Operação em Paracatu

A Kinross possui duas barragens na cidade: Eustáquio e Santo Antônio. Segundo a mineradora, ambas são estruturas construídas em pequenas camadas de terra compactada com 0,25 m de espessura cada.

A barragem Santo Antônio foi construída em 1986. Já a barragem Eustáquio, em 2010. Em 26 anos de história, de acordo com dados da empresa, a Kinross nunca registrou um rompimento em barragens em nas nove operações que tem ao redor do mundo.

Fonte: G1

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fechar Menu