PF finaliza inquérito e atribui a Maia corrupção, lavagem de dinheiro e ‘caixa três’

A Polícia Federal atribuiu a Rodrigo Maia (DEM) crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e caixa dois em relatório conclusivo de investigações que envolvem a delação da Odebrecht.

Identificado como “Botafogo” nas planilhas de propina da Odebrecht, Maia e seu pai, Cesar Maia, que é ex-prefeito do Rio, teriam praticado crime eleitoral de “Caixa 3”, pois apresentaram somente informações de cunho formal das doações repassadas por empresas interpostas, “quando o verdadeiro doador era o Grupo Odebrecht”.

A PF também relata que eles “cometeram o delito de lavagem de dinheiro quando, em 2010 e 2014, ocultaram e dissimularam a origem, com o objetivo de dar lastro e legitimar o recebimento valores indevidos com as doações eleitorais feitas pelo Grupo Petropolis e as distribuidoras de bebidas PRAIAMAR e LEYROZ, a pedido do Grupo Odebrecht”. As informações foram divulgadas há pouco pelo Estadão.

Folha De São Paulo

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fechar Menu