Para manter tabelamento, caminhoneiros prometem parar na 4ª feira

Mobilização é motivada pelo adiamento do julgamento da tabela de frete no STF. Categoria está sendo orientada, contudo, a não bloquear vias

m protesto contra a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Fux de adiar o julgamento da constitucionalidade da tabela de fretecaminhoneiros devem cruzar os braços na próxima quarta-feira (19/02/2020), data em que a análise do caso pela Corte estava marcada. A orientação, entretanto, é pra que não sejam realizados bloqueios em rodovias.

Segundo o presidente da Associação Brasileira dos Condutores de Veículos Automotores (Abrava), Wallace Landim, conhecido como Chorão, do Paraná, a ideia foi manter a mobilização, que já estava sendo organizada para a data em função do julgamento.

“Estamos pedindo para que a categoria não carregue ou estenda faixas, que cruze os braços mesmo. Já temos definido que não vamos aceitar o retrocesso”, declarou ele ao Metrópoles. Os caminhoneiros temem que o pedido dos empresários, para que o STF considere o tabelamento inconstitucional, seja atendido.

O adiamento foi concedido à pedido da Advocacia-Geral da União (AGU). No próximo dia 10 de março, está prevista a realização de uma reunião de conciliação para tentar solucionar o impasse antes de um julgamento – nesse dia, os caminhoneiros também devem promover uma manifestação.

Metrópoles

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Romeu Zema anuncia escala de pagamento

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciou, nesta quarta-feira (28/10), a escala de pagamento dos servidores do Estado em novembro. A primeira parcela, com

Fechar Menu