Reajuste de tarifas da COPASA não tem relação com prefeituras

A 14ª Promotoria de Justiça da Defesa do Consumidor instaurou um processo para apurar supostas irregularidades em um reajuste aplicado nas contas de água e esgoto pela Copasa a partir de agosto. 

O órgão, que integra o Ministério Público Estadual, já acionou a companhia contestando o percentual abusivo do aumento, cujo índice é quase quatro vezes maior que a inflação registrada no período de um ano, que foi de 3,31%, segundo o IBGE. 

De acordo com a Arsae-MG, a agência que regula o abastecimento de água e esgoto em Minas Gerais, houve um reajuste de 11,62% nas contas dos usuários residenciais que consomem menos de 10 mil litros. 

Ao contrário do que acreditam muitos consumidores, os reajustes de tarifas da Copasa não têm nenhuma relação com as prefeituras das cidades onde a empresa atua. 

Conforme determina a lei, os aumentos nas tarifas da companhia são definidos exclusivamente pela Arsae-MG e autorizados pelo Governo do Estado. Portanto, os comentários de que a Prefeitura de Vazante seria responsável pelo reajuste nas contas da Copasa partem de informações falsas e tendenciosas.

Fonte: VZ1

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Fechar Menu