Minas deverá ter terceira dose da vacina contra o coronavírus, afirma Zema

Ministério da Saúde confirma estudo sobre a necessidade de mais uma dose do imunizante para quem tomou duas doses da CoronaVac

Minas Gerais deverá concluir até o final de setembro a vacinação em massa da população acima de 18 anos contra a COVID-19. Mas o plano de imunização contra o coronavírus não será encerrado com as aplicações das duas doses da vacina. Boa parte da população deverá receber também a terceira dose do imunizante.

A afirmação foi feito na tarde desta terça-feira (03/08) pelo governador Romeu Zema (Novo), em visita a Montes Claros, onde ele participou de uma reunião com prefeitos. Zema disse que, além da terceira dose, crianças e adolescentes deverão ser contemplados numa nova etapa de vacinação, que ele chamou de “fase 2 do Plano Nacional de Vacinação”.


terceira dose está nos planos do Ministério da Saúde,  que anunciou que a questão será objeto de um estudo a ser realizado em parceria com a Universidade de Oxford (Inglaterra). Procurado pela reportagem do Estado de Minas, na noite desta terça-feira, o Ministério da Saúde informou que “vai iniciar um estudo inédito para avaliar a necessidade de uma terceira dose de vacinas para COVID-19 para quem tomou a vacina CoronaVac. “A pesquisa, que será realizada em parceria com a Universidade de Oxford e deve começar em duas semanas, vai verificar a intercambialidade da CoronaVac com outros imunizantes disponível para a população brasileira”, informou o Ministério, por meio de nota. Embora tenha dito que a terceira dose da vacina contra a COVID-19 deverá atender uma “boa parte da população”, em entrevista à imprensa em Montes Claros,  governador acabou não especificando quem realmente vai ter mais uma aplicação do imunizante, além das duas doses programadas no atual Plano Nacional de Imunização adotado pelo Ministério da Saúde. Também não deu explicações sobre o motivo da aplicação da terceira dose. 

Romeu Zema somente adiantou que o secretário de Estado de Saúde, Fábio Fábio Baccheretti, tem tratado do assunto em discussões com o Ministério da Saúde. Segundo ele, “em breve deveremos ter informações sobre essa fase 2 (terceira dose) do Plano Nacional de Imunização”. Até então, houve uma discussão sobre a possível aplicação da terceira dose do imunizante contra o coronavírus, especialmente para os idosos que receberam a vacina CoronaVac – nesse caso, foram levantados questionamentos sobre e efácia da vacina em pessoas acima de 60 anos após a aplicação da segunda dose. O governador destacou a “queda acentuada” dos números de casos e de mortes provocadas pela COVID-19 no estado e no país nos últimos 60 dias. “E com a agilização da vacinação – quero lembrar que essa agilização acontece em Minas e também no Brasil –, nós teremos, segundo as estimativas, condição de concluir o processo de vacinação dos mineiros acima de 18 anos até o final de setembro”, afirmou Zema. “Isso é uma ótima noticia porque o que o mineiro mais quer é vacina no braço. E isso tem sido prioridade no nosso governo. Não vamos voltar a gerar empregos na qualidade que precisamos, com a intensidade que as pessoas precisam, se não não tivermos a pandemia dentro de um controle”, observou.


Na sequência, o governador falou sobre a previsão da aplicação da terceira dose da vacinação contra a COVID-19. “Com toda certeza, (com) esse final da vacinação em setembro das pessoas acima de 18 anos deverá ser uma etapa do plano de imunização. Tudo indica que uma terceira dose deverá ser aplicada em boa parte da população e adolescentes e crianças também deverão ser o seu lugar (na campanha de imunização) a partir de setembro”, destacou o chefe do Executivo mineiro.

Estado de Minas

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn