Minas Consciente: macrorregiões Norte e Sul do Triângulo regridem para Onda Amarela; Noroeste se mantém na Onda Verde

Nova classificação do governo de Minas passa a valer a partir de sábado (24) por uma semana.

As macrorregiões Triângulo do Norte e Triângulo do Sul apresentaram piora nos indicadores do Minas Consciente e, para evitar a sobrecarga do sistema de saúde, o comitê optou pela regressão para a Onda Amarela. Já a macrorregião Noroeste conseguiu se manter na Onda Verde do plano, onde está classificada desde a semana passada.

A nova classificação foi feita nesta quarta-feira (21), pelo governo estadual e passa a valer a partir do próximo sábado (24) pelo prazo de uma semana. Até a última atualização desta reportagem o Governo de Minas não tinha divulgado a nova classificação das microrregiões.

Uberlândia e Uberaba saíram do Minas Consciente e, por isso, não seguem mais as determinações do Estado.

Uberlândia criou um sistema próprio de classificação e atualmente está na fase Intermediária e liberou, a partir do próximo sábado (24), a realização de eventos. As atividades do segmento foram reclassificadas para poderem ser exercidas mesmo com a cidade ainda não alcançando pontuação para estar na fase mais flexível.

Já Uberaba publicou um novo decreto com medidas a serem adotadas para o enfrentamento da Covid-19.

O governo estadual também atualizou a lista de ondas das microrregiões. A microrregião de Patos de Minas passou para a Onda Verde. As microrregiões de Ituiutaba e Uberaba estão na Onda Amarela e a microrregião Uberlândia/Araguari que estava na Onda Vermelha, avançou para Onda Amarela.

Entenda a classificação das ondas nas regiões

A reformulação do “Minas Consciente” ocorreu no final de julho após consulta pública. A principal mudança foi em relação às ondas, que foram reduzidas para três.

As cores funcionam como um semáforo: Onda Vermelha, quando é permitido abrir somente serviços essenciais; Amarela, quando serviços não essenciais também são autorizados; e Verde, que incluem serviços não essenciais com alto risco de contágio. Confira mais abaixo o que é permitido abrir em cada onda.

O Comitê define em qual onda a cidade ficará levando em consideração a incidência da Covid-19 na localidade, na capacidade de atendimento e na velocidade de avanço da doença.

Veja as cidades do Triângulo do Norte, Triângulo do Sul e Noroeste que estão no programa até o momento:

Triângulo do Norte

  • Abadia dos Dourados
  • Araguari
  • Araporã
  • Cachoeira Dourada
  • Canápolis
  • Capinópolis
  • Cascalho Rico
  • Coromandel
  • Douradoquara
  • Estrela do Sul
  • Grupiara
  • Gurinhatã
  • Indianópolis
  • Ipiaçu
  • Iraí de Minas
  • Ituiutaba
  • Monte Carmelo
  • Nova Ponte
  • Prata
  • Romaria
  • Santa Vitória
  • Tupaciguara

Triângulo do Sul

  • Água Comprida
  • Campo Florido
  • Campos Altos
  • Carneirinho
  • Comendador Gomes
  • Conceição das Alagoas
  • Conquista
  • Delta
  • Fronteira
  • Frutal
  • Ibiá
  • Itapagipe
  • Iturama
  • Limeira do Oeste
  • Pedrinópolis
  • Perdizes
  • Pirajuba
  • Planura
  • Pratinha
  • Sacramento
  • Santa Juliana
  • São Francisco de Sales
  • Tapira
  • União de Minas
  • Veríssimo

Noroeste

  • Arapuá
  • Arinos
  • Bonfinópolis de Minas
  • Brasilândia de Minas
  • Buritis
  • Cabeceira Grande
  • Carmo do Paranaíba
  • Guarda-Mor
  • Guimarânia
  • Lagamar
  • Lagoa Formosa
  • Lagoa Grande
  • Matutina
  • Paracatu
  • Patos de Minas
  • Presidente Olegário
  • Rio Paranaíba
  • Santa Rosa da Serra
  • São Gonçalo do Abaeté
  • São Gotardo
  • Tiros
  • Varjão de Minas
  • Vazante

Ondas

Veja abaixo detalhadamente quais serviços podem funcionar em cada categoria, segundo o governo de Minas Gerais.

Onda Vermelha

Está autorizada a abertura dos seguintes serviços:

  • Supermercados, padarias, restaurantes, lanchonetes, lojas de conveniência;
  • Bares (somente para delivery ou retirada no balcão);
  • Açougues, peixarias, hortifrutigranjeiros;
  • Serviços de ambulantes de alimentação;
  • Farmácias, drogarias, lojas de cosméticos, lavanderias, pet shop;
  • Bancos, casas lotéricas, cooperativas de crédito;
  • Vigilância e segurança privada;
  • Serviços de reparo e manutenção;
  • Lojas de informática e aparelhos de comunicação;
  • Hotéis, motéis, campings, alojamentos e pensões;
  • Construção civil e obras de infraestrutura;
  • Comércio de veículos, peças e acessórios automotores; e
  • Cursos de saúde com atendimento direto à população.

Onda Amarela

Nesta fase, são contemplados serviços não essenciais. São permitidos:

  • Bares (consumo no local);
  • Autoescola e cursos de pilotagem;
  • Salão de beleza e atividades de estética;
  • Comércio de eletrodomésticos e equipamentos de áudio e vídeo;
  • Papelaria, lojas de livros, discos e revistas;
  • Lojas de roupas, bijuterias, joias, calçados, e artigos de viagem;
  • Comércio de itens de cama, mesa e banho;
  • Lojas de móveis e lustres;
  • Imobiliárias;
  • Lojas de departamento e duty free;
  • Lojas de brinquedos;
  • Academias (com restrições);
  • Agência de viagem; e
  • Atividades culturais e parques estaduais.

Onda Verde

Permite a abertura de serviços não essenciais com alto risco de contágio. São eles:

  • Atividades artísticas, como produção teatral, musical e de dança e circo
  • Cinemas, bibliotecas, museus, arquivos
  • Parques, zoológicos e jardins
  • Feiras, congressos, exposições, filmagens de festas, casas de festas, bufê
  • Parques de diversão, discotecas, boliches, sinuca
  • Bares com entretenimento (shows e espetáculos)
  • Serviços de colocação de piercings e tatuagens

Para avançar para a onda verde, as cidades precisam estar há 28 dias consecutivos na Onda Amarela, sem sofrer retrocessos durante esse período.

G1

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fechar Menu