Lula admite crime de Corrupção passiva

A defesa de Lula está tentando conseguir prisão domiciliar através da confissão do crime de corrupção passiva.

Em recurso impetrado pela defesa do presidiário Luiz Inácio Lula da Silva, junto ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), o advogado Cristiano Zanin admitiu que o ex-presidente cometeu crime de corrupção passiva.

O objetivo da confissão seria conseguir reduzir a pena de Lula.

A alegação é de que não houve lavagem de dinheiro, apenas corrupção passiva, ou seja, o advogado utilizou a mesma tese desenvolvida pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no episódio do mensalão.

Na época do mensalão, os réus foram absolvidos do crime de lavagem de dinheiro, pois fixou-se o entendimento de que esse crime era apenas a conclusão do crime de corrupção, registrou a Época.


O ex-presidente está tentando a mesma estratégia. Caso vingue, terá sua pena diminuída e o benefício da prisão domiciliar.


Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Fechar Menu