Lotes de medicamentos de pressão contaminados estão sendo vistoriados em drogarias de Vazante

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) mandou retirar do mercado cerca de 200 lotes contaminados de remédios para a hipertensão. E alertou que quem usa os medicamentos para controlar a pressão deve continuar tomando os remédios. A divulgação ocorreu no último dia 9 de maio.

Segundo a agência, os medicamentos recolhidos são os remédios que possuem os princípios ativos do tipo “sartanas”, como a losartana, valsartana, olmesartana e irbesartana. Mas a Anvisa, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária, afirma que perto de 200 lotes desses remédios contêm impurezas que podem aumentar o risco de ter câncer.

Em todos esses lotes, o princípio ativo – o ingrediente principal do remédio – foi produzido ou na China ou na Índia. E diferentes indústrias farmacêuticas compraram esses princípios ativos para fabricar os remédios.

A Anvisa determinou o recolhimento desses lotes aqui no Brasil. Inspecionou 111 medicamentos e vistoriou 29 empresas, entre indústrias, importadoras e distribuidoras.

A agência diz que os princípios ativos importados são testados no Brasil, mas que esse tipo de impureza é um problema novo.

Conforme a Anvisa, o risco para a saúde não é imediato. É pequeno. Até se alguém tomar esse remédio com impurezas na dose máxima e durante vários anos.

Em função disso, uma equipe da área de Saúde em Vazante está visitando as drogarias da cidade e fazendo a verificação dos lotes dos medicamentos, atendendo ao pedido da Anvisa.

A coordenadora de Vigilância em Saúde do município, Elen Caroline, explica como o processo está ocorrendo.

Anderson Franque/Rádio Montanheza

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Fechar Menu