Justiça nomeia empresa para administrar São Lucas por 6 meses para volta de Sérgio Piau

A justiça concedeu uma nova decisão para a polêmica envolvendo a administração do Hospital São Lucas de Patos de Minas. Dessa vez, foi nomeado um administrador judicial que tomará conta da unidade por 6 meses. Após este período, a determinação é de que o hospital volte a ser administrado pelo médico e empresário Sérgio Piau.

De acordo com a decisão do juiz da 2ª Vara Cível da Comarca de Patos de Minas, Marcus Caminhas Fasciani, prolatada nessa quarta-feira (08), a Empresa Pró-Saúde deverá administrar o hospital por 6 meses, caso seja de sua aceitação, o que seria um período de transição para a volta do médico Sérgio Piau. Este período pode ser prorrogado a critério do juízo.

O juiz ressaltou na sentença que, nesse período de transição, a exclusiva administração do hospital e da clínica em debate, caberá à própria administradora judicial nomeada, que deverá geri-las de acordo com o seu convencimento como gestor, participando efetivamente das mudanças perante os órgãos competentes para a troca de gestão deferida, evitando-se eventual prejuízo em repasses ou eventuais benefícios concedidos ao hospital em razão de sua prestação de serviços ao Poder Público.

Após intimar a administradora judicial, em caso de aceite do ônus, ela deverá ser cadastrada como Terceira Interessada, ocasião em que também deverá informar em qual conta pretende que os repasses provenientes de convênios sejam repassados. Informada tal conta bancária aos autos, oficie-se a todos os convênios arrolados na inicial para que os repasses sejam efetivados na nova conta bancária informada até nova ordem judicial.

O magistrado ressaltou que Ruy Muniz não vem cumprindo com vários de seus deveres e que “é público e notório que a relação Sérgio x Ruy x Sociedade, esta representada pelos Vereadores de Patos de Minas, tem sido cada vez mais intensificada e que nesse momento, tanto o titular do Hospital, Dr. Sérgio Piau, bem como o titular da Pessoa Jurídica que o arrendou não detém condições favoráveis para a sua devida administração, até mesmo pela situação de verdadeiro litígio, o qual a sociedade é que tem sido a verdadeira prejudicada. Dessa maneira, fica cada vez mais evidente que o contrato de arrendamento não vem sendo cumprido, deixando o Requerido de cumprir com vários deveres para o qual se submeteu.”

O médico Sérgio Piau destacou a importância da decisão para os pacientes. Ele disse que a vitória é de toda a população. O médico enumerou os vários problemas que se acumulam no hospital depois do arrendamento. A decisão atendeu a um pedido de Sérgio Piau que fez questão de elogiar a Empresa Pró-Saúde, tendo como responsável, o Bispo Dom João, que vai administrar o hospital nos próximos meses.

Farley Rocha-Patos Hoje

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Fechar Menu