Juiz de plantão nega pedido de liberdade provisória para vereadores presos em Uberlândia

Conforme apurado pela reportagem, defesas alegaram surto de diarreia e cumprimento antecipado de pena, dentre outros. Parlamentares são investigados por suspeita de desvio de verbas públicas com gráficas.

O juiz de plantão em Uberlândia, Lourenço Migliorini, negou pedido de liberdade provisória dos 14 vereadores presos preventivamente no presídio Jacy de Assis, no Bairro Dom Almir.

Eles foram presos por suspeita de uso irregular de dinheiro público com verbas de gabinete e gráficas. Os 14 estão em prisão preventiva (veja lista abaixo). Saiba quais estão soltos ou em prisão domiciliar.

O pedido foi feito pelas defesas depois do surto de intoxicação alimentar na unidade prisional que atingiu mais de dois mil detentos no último domingo (29).

Além do surto de diarreia, os advogados usaram como argumento que o afastamento automático do mandato dos vereadores e a suspensão da verba indenizatória indicam que não há mais necessidade de manutenção da prisão preventiva.

Negativa

Mesmo assim, o juiz decidiu manter as prisões depois de receber parecer contrário à liberdade dos vereadores por parte do promotor de plantão do Ministério Público Estadual (MPE), Thiago Ferraz de Oliveira.

A produção do MG1 apurou, ainda, que os advogados também argumentaram que manter todos os parlamentares presos era “antecipar cumprimento de pena sem sequer ter assegurado o princípio do contraditório e ampla defesa dos réus”. Os argumentos não foram acatados.

Domiciliar

Jussara Matsuda, que cumpria prisão domiciliar, já foi liberada. O MPE não pediu a prorrogação da prisão temporária. Agora, ela tem até o dia 31 de janeiro para apresentar documentação que comprove a origem do dinheiro (R$ 1 milhão) que foi encontrado na casa dela nas investigações.

A defesa adiantou que o valor é destinado ao pagamento de despesas na clínica médica de Jussara. Já Wilson Pinheiro continua em prisão domiciliar.

Ano Novo

Os 14 vereadores presos em Uberlândia não tiveram benefício de saída e passaram a virada do ano no Presídio Professor Jacy de Assis. Eles não receberam visita de familiares, conforme de praxe, já que a visitação ocorre somente no domingo.

O cardápio oferecido no momento da ceia não foi informado, mas a administração do presídio disse à produção da TV Integração que a comida foi servida de acordo com a programação mensal.

Intoxicação

No último domingo (29), um surto de diarreia atingiu o presídio. Mais de dois mil detentos tiveram sintomas de intoxicação alimentar.

Depois de atendimento e medicação, a situação se normalizou nesta terça-feira (31). O G1 perguntou à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp) se algum vereador estava entre os pacientes, mas o órgão não informou.

Vereadores presos (ordem alfabética)

Veja no site oficial da Câmara de Uberlândia o perfil e a foto de cada vereador preso:

  • Alexandre Nogueira (PSD)
  • Ceará (PSC)
  • Doca Mastroiano (PL)
  • Hélio Ferraz Baiano (PSDB)
  • Isac Cruz (Republicanos)
  • Juliano Modesto (SD)
  • Marcio Nobre (PSD)
  • Pâmela Volp (PP)
  • Rodi (PL)
  • Ronaldo Alves (PSC)
  • Silésio Miranda (PT)
  • Vico (Sem Partido)
  • Vilmar Resende (PSB)
  • Wender Marques (PSB)

Quem está solto

No dia 19 de dezembro, foram soltos do Presídio Jacy de Assis os vereadores Roger Dantas (Patriota) e Marcelo Cunha (sem partido). No dia 20, foi solto Paulo César PC (SD). Também saíram da cadeia nesta Ricardo Santos (PP) e Felipe Felps (PSB).

A vereadora Dr. Flávia Carvalho (PDT) fez acordo com o Ministério Público de Minas Gerais (MPMG), renunciou e foi liberada após primeiras oitivas. A vereadora Dr. Jussara (PSB), que contribuiu e entrou documentos à promotoria, já saiu da prisão domiciliar.

G1

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn

Romeu Zema anuncia escala de pagamento

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema, anunciou, nesta quarta-feira (28/10), a escala de pagamento dos servidores do Estado em novembro. A primeira parcela, com

Fechar Menu