Jovem suspeito de participação no homicídio de Cristian é levado para a delegacia

A moto dele foi apreendida nesta quinta-feira (16) da casa da tia dele.

Após o homicídio de Christian Felipe Lopes Araújo, conhecido como Lacoste, de 20 anos, na noite dessa quarta-feira (15), em Patos de Minas, a Polícia Militar levou para a delegacia um jovem também de 20 anos suspeito de ter participado do assassinato. A moto dele foi apreendida nesta quinta-feira (16) da casa da tia dele. Ele nega o crime.

De acordo com a Tenente Driely, após diligências, a moto do suspeito, uma Yamaha/YBR, de cor prata, foi apreendida na casa da tia dele, no Bairro Jardim Recanto. O Tenente Gomes informou que a moto pode ter sido utilizada pelos atiradores para chegarem ao imóvel no Bairro Jardim Quebec onde a vítima estava.

O oficial informou que o jovem foi preso ainda durante a noite e que, ao chegarem no endereço onde ele estava, ele tentou evadir. Segundo o oficial, houve contradições entre o que ele disse e o que os familiares contaram no momento da prisão. “Ele já possui passagem policial”, contou.

As jovens que estavam no imóvel no momento do assassinato ainda continuavam detidas na delegacia até as 15h00 desta quinta-feira (16). O Tenente Gomes suspeita de que alguém da casa tenha passado a informação para os assassinos de que a vítima estava no imóvel. Houve contradição também sobre o que elas informaram.

O jovem e elas serão ouvidos pela autoridade policial que tomará as demais providências. A audiência é por vídeo conferência. Os policiais continuam os rastreamentos para prender o segundo atirador.

O homicídio

Segundo o tenente Gomes da Polícia Militar, dois homens participaram do crime. Eles estavam encapuzados e entraram na casa e já começaram a atirar. Christian ainda tentou se esconder em um dos quartos, mas foi perseguido pelos atirados e executado dentro da casa.

Christian estava na casa com três garotas, duas delas moradoras do imóvel. Elas foram conduzidas para a Delegacia para prestar esclarecimentos. O tenente Gomes explicou que as garotas não quiseram colaborar com os trabalhos policiais e chegaram a esconder os telefones.

Patos Hoje

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn