Jovem denuncia suposto agenciador de modelos que exigiu “teste do sofá” em Patos de Minas

O homem se passou por um agenciador de modelos e cobrou que ela tirasse a roupa e fizesse o “teste do sofá” para ser contratada.

A polícia está à procura de um homem que tentou abusar sexualmente de uma jovem de 22 anos em Patos de Minas. O homem se passou por um agenciador de modelos e cobrou que ela tirasse a roupa e fizesse o “teste do sofá” para ser contratada. Os policiais fizeram rastreamento, mas até o momento ele não foi identificado. 

A Polícia Militar foi acionada na segunda-feira (13) e concluiu o trabalho nessa quarta-feira (14). De acordo com a ocorrência policial, os policiais foram acionados a comparecer no estacionamento de um hipermercado na Avenida Marabá, onde a garota relatou toda a história. Ela disse que no dia anterior, um perfil no Facebook em nome de Thamires Castro, a qual seria representante de uma agência de modelos de Uberlândia, denominada URSA, lhe enviou uma mensagem dizendo que ela tinha perfil para ser modelo. 

A pessoa insistiu em convencer a vítima a ingressar na carreira de modelo e disse que outra pessoa iria entrar em contato com ela para instruí-la sobre as próximas etapas. Posteriormente, a vítima recebeu mensagens do perfil Giih Alcântra que afirmou trabalhar na mesma agência e passou a combinar com ela o horário da entrevista, marcando para a segunda de manhã em um hotel na Rua Ceará, Bairro Cristo Redentor. 

A jovem foi até o hotel, onde um homem baixo, de pele branca, olhos castanhos claros, cabelos curtos, e nariz grande a aguardava. Ele afirmou se chamar Tiago e fez diversos esclarecimentos a ela e afirmou que seriam feitos alguns testes. O primeiro foi o da timidez, em que ela teria que tirar a roupa junto a ele, pois na carreira de modelo era necessário trocar de roupas várias vezes perto de outras pessoas. 

Ela disse que estranhou o teste, mas resolveu fazê-lo, tirando a roupa e vestindo em seguida. O criminoso passou para o segundo exame que seria o “teste do sofá”, quando eles teriam relações sexuais. Ele disse que tal prova era normal e que todas modelos o faziam. A vítima não concordou e se mostrou indignada, o que fez com o infrator afirmasse que, na verdade, era para ver se ela recusaria e que ela tinha passado na entrevista por ter recusado.

Logo após, o abusador se apressou em ir embora e disse que ela seria contatada novamente. A jovem foi para seu serviço e continuou a conversar com o perfil da Giih Alcântra que relatou ser o teste normal e que ela mesma tinha feito a prova. Toda a conversa foi salva pela vítima e disponibilizou os prints das conversas. Os policiais tentaram contato com a suposta agência, mas nenhum telefone atendeu, o que demonstra que tudo não passou de uma farsa. 

Os policiais também foram até o hotel e receberam a informação que o criminoso só ficou no local até receber a vítima, sendo que depois foi embora. Ele pagou o valor de R$40,00 da estadia e não forneceu seu nome para cadastro, não sendo possível identificar o criminoso. O caso serve de alerta para as pessoas. É sempre importante ter cuidado ao conversar com pessoas ou perfis desconhecidos nas redes sociais. Além de inúmeras Fake News, há diversos golpistas com perfis falsos utilizando as redes sociais. 

Patos Hoje

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fechar Menu