Governo Bolsonaro anuncia oficialmente a privatização dos Correios

Nesta quarta-feira, o governo anunciou a privatização de 17 empresas estatais, entre elas, os Correios.

A privatização de estatais precisa do aval do Congresso.

Como justificativa para a privatização, o Ministério da Economia citou corrupção, interferências políticas, ineficiência, greves constantes e perda de mercado para empresas privadas.

As seguintes empresas estão envolvidas no plano de privatização:

  • Telecomunicações Brasileiras S/A (Telebras);
  • Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (Correios);
  • Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp);
  • Empresa de Tecnologia e Informações da Previdência Social (Dataprev);
  • Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro);
  • Empresa Gestora de Ativos (Emgea);
  • Centro de Excelência em Tecnologia Eletrônica Avançada (Ceitec);
  • Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo (Ceagesp);
  • Agência Brasileira Gestora de Fundos Garantidores e Garantias (ABGF).

Já estavam incluídas no PPI:

  • Lotex
  • Eletrobras
  • Casa da Moeda
  • Ceasaminas (Centrais de Abastecimento de Minas Gerais)
  • CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos)
  • Trensurb (Empresa de Trens Urbanos de Porto Alegre)
  • Porto de São Sebastião
  • Porto do Espírito Santo

A viabilidade do plano, entretanto, ainda depende de análise do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

G1/RENOVA

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fechar Menu