Falsa clínica oftalmológica é fechada em Paracatu; vereador está envolvido em fraude

A Polícia fechou uma clínica oftalmológica em Arraial Dángola, bairro de Paracatu, após denúncia do Conselho Brasileiro de Oftalmologia dar conta de que o local funcionava de maneira irregular.

A clínica, que oferecia exames pelo preço de R$ 40, não contava com um profissional habilitado para realizar os procedimentos, uma vez que um optometrista (profissional que trabalha em ótica) não pode atuar como oftalmologista.

Envolvimento político

A suspeita é de que um vereador do município seja o responsável pelo funcionamento da clínica fechada pela Polícia.

Por essa razão, o Ministério Público cumpriu, no último dia 22, mandado de busca e apreensão no gabinete do vereador suspeito. Foram apreendidos documentos, incluindo uma lista com nomes e fichas de encaminhamento para cirurgia de catarata.

O optometrista também atendia em João Pinheiro, em hotel da cidade.

Crime

Exercer ilegalmente a medicina é crime previsto no Código Penal, por meio da lei 3268.

“Todo aquele que mediante anúncios, placas, cartões ou outros meios quaisquer, se propuser ao exercício da medicina, em qualquer dos ramos ou especialidades, fica sujeito às penalidades aplicáveis ao exercício ilegal da profissão, se não estiver devidamente registrado”, diz o artigo 20 da legislação brasileira.

Fonte : JP AGORA

Facebook
WhatsApp
Twitter
LinkedIn
Fechar Menu