Ex-presidente do Flamengo é indiciado por homicídio doloso

Dez jovens jogadores das categorias de base do Flamengo morreram em incêndio no centro de treinamento do clube. Outros três ficaram feridos.

Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou por homicídio doloso o ex-presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, além de outras sete pessoas.

O indiciamento se deve ao incêndio no Ninho do Urubu, o CT do Flamengo, no início de fevereiro, que matou 10 jogadores da base do clube rubro-negro.

Segundo o site G1, o inquérito – assinado pelo delegado Márcio Petra –, considerou que houve uma série de falhas que poderiam ter evitado o incêndio.

Em nota, o Flamengo informou ainda não ter sido notificado e que, por esse motivo, não ia comentar o caso.

O ex-presidente do Flamengo também disse que ainda não tinha sido notificado e, por isso, não podia se manifestar.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Fechar Menu