Devido à crise política na Venezuela, Atlético Mineiro pede suspensão do jogo contra Zamora

Atlético protocolou um ofício na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) solicitando à Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) a suspensão do jogo contra o Zamora, na terça-feira da próxima semana, em Barinas, na Venezuela, pela última rodada do Grupo E da Copa Libertadores. O pedido foi feito devido à preocupação com a crise política no país vizinho que se agravou nesta terça com confrontos nas ruas da capital Caracas após o autoproclamado presidente, Juan Guaidó, anunciar apoio de militares e convocar manifestação contra o atual presidente Nicolás Maduro.

No documento, o Atlético cita como exemplo a atitude da Conmebol, que decidiu suspender nesta terça-feira a partida entre Estudiantes de Mérida e Argentinos Juniors, marcada para esta quinta, em Mérida, na região oeste da Venezuela, pelo duelo de volta da primeira fase da Copa Sul-Americana.

A cidade de Barinas fica a aproximadamente 500 km de distância da capital Caracas, onde estão ocorrendo os principais eventos políticos no país.

Sem chances de classificação para as oitavas de final da Libertadores, restou ao Atlético a luta por uma vaga na segunda fase da Copa Sul-Americana. Lanterna do grupo, com três pontos, o time alvinegro fará confronto direto com o Zamora, que tem a mesma pontuação, mas está à frente por ter saldo de gols melhor.

Para conquistar o direito de entrar na segunda fase da Sul-Americana, o Galo precisará vencer o jogo.

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Fechar Menu