Brasil reduz taxa de juros ao menor patamar da série histórica

O Copom (Comitê de Política Monetária) do Banco Central decidiu cortar a taxa básica de juros (Selic) em 0,5 ponto percentual, de 6% para 5,5% ao ano, na segunda queda seguida. Com isso, a Selic atinge uma nova mínima histórica (o Copom foi criado em 1996). A decisão foi unânime e veio em linha com a expectativa da maioria dos analistas de mercado. Em comunicado, o BC afirmou que há “retomada do processo de recuperação da economia brasileira” de forma gradual, diversos indicadores de inflação estão “em níveis confortáveis” e que há risco de “uma desaceleração mais intensa da economia global”. Sobre o processo de ajuste e de reformas, disse que “tem avançado, mas enfatiza que perseverar nesse processo é essencial para a queda da taxa de juros estrutural e para a recuperação sustentável da economia”.

Em outubro de 2016, o BC deu início a uma sequência de 12 cortes na Selic. Neste período, a taxa de juros caiu de 14,25% ao ano para 6,5% ano. De maio de 2018 até junho de 2019, a taxa foi mantida no mesmo patamar. Foram dez encontros do Copom sem mudanças na Selic.

Com a Selic em 5,5% ao ano, investimentos de renda fixa como poupançaCDBs com taxas pós-fixadas, fundos DI e títulos do Tesouro Selic pagam menos, já que seu rendimento é atrelado à taxa Selic ou à taxa DI, muito próxima da taxa básica de juros.

Fonte: BC


Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fechar Menu