Brasil lidera ranking de recuo do desemprego no G20, grupo dos países mais ricos

Taxa no Brasil recuou para 10,5% em abril, a menor para o mês desde 2015; contingente de pessoas ocupadas com algum tipo de trabalho foi estimado em 96,5 milhões, volume histórico

A taxa de desemprego no Brasil caiu para 10,5% no trimestre terminado em abril deste ano, conforme divulgado na terça-feira (31) pelo IBGE. Trata-se do menor percentual para esse trimestre desde 2015, quando a taxa foi de 8,1%. Em relação ao trimestre anterior, terminado em março, a taxa caiu 0,7 ponto percentual, e, no ano, a queda foi de 4,3 pontos percentuais.  O contingente de pessoas ocupadas com algum tipo de trabalho foi estimado em aproximadamente 96,5 milhões, recorde da série histórica, iniciada em 2012.  O levantamento retrata tanto o mercado de trabalho formal quanto o informal. Ou seja, são avaliados desde empregos com carteira assinada e CNPJ até os populares bicos. 

Esse cenário coloca o Brasil como líder do ranking de queda da taxa de desemprego entre países do G20, as maiores economias do mundo, superando potências econômicas como Estados Unidos, Canadá, França e Alemanha. Segundo agências de notícias internacionais, nos Estados Unidos, por exemplo, a taxa de desemprego recuou apenas 0,1 ponto percentual entre março e abril. O índice não teve recuo na Alemanha, com a taxa ficando estagnada no mesmo período.  

 No Brasil, segundo o IBGE, a população desocupada em abril foi estimada em 11,3 milhões de pessoas, uma queda de 25,3% no ano. O nível da ocupação, que representa o percentual de pessoas ocupadas na população em idade de trabalhar, foi estimado em 55,8%, uma alta de 0,5 ponto percentual na comparação trimestral e de 4,8 pontos percentuais ante igual trimestre do ano anterior. 

O Tempo

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn