Atiradores abrem fogo e matam três em chacina na MGC 354 em Patos de Minas

Três pessoas foram encontradas mortas na MGC 354, próximo a Patos e Minas. Um veículo cravado de balas foi encontrado atravessado na pista com dois corpos dentro. Uma terceira vítima foi encontrada caída as margens da rodovia já sem vida.

A Polícia Militar Rodoviária, Polícia Militar e a perícia da Polícia Civil trabalham no local para tentar descobrir o que houve. Uma mulher com uma criança de colo sobreviveram ao massacre. Um quarto inidvíduo foi levado para o Hospital Regional com ferimentos na perna. A hipótese mais provável é de acerto de contas.

Os policiais encontraram na rodovia cápsulas de pistola 380, sendo esta uma das armas usadas pelos atiradores que estavam em um Renault SUV de cor branca. Dentro do Fiat/Punto, os policiais também encontraram um revólver, que não chegou a ser usado pelas vítimas.

O crime aconteceu por volta das 18h00. As vítimas voltavam de um encontro de som automotivo que estava ocorrendo em Presidente Olegário. Seis pessoas estavam no Fiat/Punto, quando os criminosos emparelharam uma SUV branca e começaram a atirar. Luiz Fernando Rodrigues, de 26 anos, o “Mascotinho”, era o motorista e foi o primeiro a ser atingido. 

O carro ficou desgovernado, desceu a canaleta e parou atravessado na pista, enquanto os criminosos continuavam atirando. Maria Alice da Silva Vieira, 20 anos, que estava no banco de trás também foi atingida e permaneceu dentro do carro. A esposa de Luiz Fernando, Odaisa Natany Rodrigues de Souza Pião, de 23 anos, pegou a filha do casal de pouco mais de um ano e correu. Ela e a criança foram as únicas a saírem ilesas do tiroteio. 

Alisson Menezes da Silva, de 18 anos, conhecido como “Balbino”, saiu do veículo e correu voltando para Presidente Olegário, mas foi perseguido e executado com mais de 10 tiros, principalmente nas costas e na cabeça. Também estava no veículo um adolescente de 16 anos. Ele foi alvejado na perna, mas conseguiu se esconder no meio do mato. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado para o Hospital Regional. 

A grande quantidade de tiros disparados no local impressionou. Dezenas de cápsulas foram recolhidas ao longo da rodovia. A suspeita é de que pelo menos 3 pessoas estavam no carro dos criminosos e de que pelo menos dois tenham atirado de dispola .380. A crueldade dos assassinos também impressionou. Todas as vítimas foram executadas com tiros na cabeça.

A suspeita é de que o crime seja um acerto de contas entre grupos rivais existentes na parte alta da cidade. A Polícia já tem os nomes dos autores e faz rastreamentos na tentativa de localizá-los.

Maurício Rocha – Patos Hoje

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Fechar Menu