Acusado de matar mulher a facadas em Lagoa Grande é condenado a 9 anos e 6 meses

O Tribunal do Júri se reuniu nesta quinta-feira (19/11) para julgar Divino Eterno Gonçalves dos Santos. O réu foi denunciado pelo Ministério Público por homicídio qualificado. A sessão foi presidida pelo juiz da comarca Dr. Manoel Carlos de Gouveia Soares Neto.

Após os debates entre acusação e defesa, ele foi condenado a 9 anos e 6 meses de reclusão. Como Divino Eterno ficou preso por 2 anos e seis meses aguardando julgamento, ele teve a progressão de regime, com isso irá cumprir a pena preventiva em liberdade. Logo após o julgamento o juiz expediu o alvará de soltura.

O crime aconteceu na noite do dia 15 de outubro de 2017, em uma residência situada na Rua Adélio Canoa, Bairro Planalto, em Lagoa Grande. Joseane Pacheco, natural de Goiânia. foi encontrada caída em um cômodo da casa toda ensanguentada e sem os sinais vitais. Ela foi morta a facadas. Sendo apontado como autor do crime, Divino Eterno Gonçalves dos Santos “Divininho”, na época com 27 anos.

O representante do Ministério Público, promotor Bruno Marques de Almeida Rossi, relatou que ainda não decidiu se vai recorrer a sentença. Já o advogado de defesa Dr. Leonardo Andrade Vasconcelos, disse a nossa reportagem que não vai recorrer.

Julgamento de Terça-feira (24)

O julgamento da próxima terça-feira (24/11), terá como réu Adão Marcio Moreira Duarte. Ele será julgado por homicídio qualificado contra a vítima Cleiton José de Oliveira. O crime foi registrado no dia 20 de março 2012 no Bairro Planalto, na cidade de Lagoa Grande. Ele é acusado tentar matar a vítima a tiros. Trabalha na defesa Dr. Valdeir Antônio Roque. O réu responde o processo em liberdade.

PO Notícias

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Fechar Menu